[PDF] TRATAMENTO PARA CIRROSE HEPÁTICA EM CÃES

Morre um grupo de células hepáticos,onde a causa é a cirrose hepática.Seria até um evento banal,pois o fígado é constituído de células estáveis,capazes de se regenerar a qualquer momento e pronto para restabelecer-se normalmente. Porém isto não acontece, a regeneração é desorganizada : Não forma cordões hepáticos,não forma canalículos de forma adequada, e apesar de os hepatócitos executarem suas funções,não há escoamento de sua produção de bili e acaba por formar nódulos amarelados repletos de pigmentos.Quando não há regeneração, haverá invasão de tecido conjuntivo fibroso,partindo do sistema porta.Tudo isso, faz com que o fígado apresente-se diminuído de volume e desestruturado,configurando a chamada cirrose. Onde pode ser classificada em: Cirrose Portal; Cirrose Intralobular; Cirrose Biliar; Cirrose Glissoniana; Cirrose Cardíaca. Mas a que nos interessa é a correlação clínico-patológica da disfunção hepática nos casos de cirrose em cães, onde aponta várias alterações. Especialmente observada em cães, a ASCITE deixa o fígado lesado, onde o mesmo deixa de produzir proteína, levando a um quadro de hipoproteina, que por sua vez provoca edema das cavidades naturais e até mesmo hidropsia.

Tecnologia do Blogger.