ANSIEDADE DE SEPARAÇÃO EM CÃES E GATOS.pdf


RESUMO
Esta revisão tem como objetivos descrever a ansiedade por separação em cães e gatos; estabelecer os diagnósticos diferencial e definitivo, determinar os sinais precoces, definir o tratamento e discutir o manejo da síndrome. A ansiedade de separação afeta um considerável percentual de cães. Devido à complexidade e diversidade de sinais relacionados às reações à separação foi introduzido o termo síndrome de ansiedade por separação (SAS). A SAS prejudica o bem-estar dos cães e donos, por implicar em sofrimento para os cães e pelos problemas associados (destruição de pertences e queixas de vizinhos) que levam à rejeição, abandono e eutanásia. A SAS é caracterizada por sinais clínicos comportamentais que podem incluir destruição, vocalização, eliminação imprópria de urina e fezes, anorexia e salivação excessiva na ausência do dono. O diagnóstico da SAS e feito após descartar outras causas para esses sinais tais como falha na aprendizagem, tédio, causas metabólicas de eliminação inapropriada, marcação territorial, problemas cognitivos devido à idade avançada. A hipervinculação é um fator necessário para o diagnóstico da SAS. O tratamento mais eficaz para a SAS é a terapia comportamental aliada a um fármaco, pois faz com que o proprietário se envolva no tratamento, diminuindo o risco de desistência.

Palavras-chave: cães, ansiedade, separação, gatos.

ou
Tecnologia do Blogger.