Cardiomiopatia Dilatada em Boxer (revisão) .pdf


RESUMO
Cardiomiopatia dilatada (CMD) é a doença cardíaca onde ocorre a dilatação dos lados direito e esquerdo do coração, acompanhado por uma leve hipertrofia excêntrica. As artérias coronárias permanecem normais, já as válvulas atrioventriculares podem permanecer normais ou com uma leve alteração. Esta alteração causa uma síndrome de “disfunção sistólica” devida à insuficiência do miocárdio, na qual se reduz a fração de ejeção do ventrículo esquerdo. A CMD ocorre após uma alteração presumida no miocárdio, induzida por inflamação, toxinas, falta de nutrientes celulares essenciais ou erros inatos do metabolismo miocárdico. É uma doença mais comum em machos do que em fêmeas, mas não em todas as raças. Os cães da raça Boxer apresentam peculiaridades em relação o desenvolvimento da CMD, sendo diferenciados das demais CMD em virtude da propensão de desenvolvimento de arritmias. Os cães acometidos pela doença podem apresentar intolerância ao exercício, dificuldade respiratória, edema pulmonar fulminante, distensão abdominal, perda de peso, fraqueza e síncope súbitos. Atualmente, as arritmias e sincopes, que eram diagnosticadas como cardiomiopatia dilatada, são chamadas de cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito, pois assemelha-se com uma desordem arrítmica humana que leva esse nome, evidenciando- se assim uma possível etiopatogenia dentre a raça Boxer. O diagnóstico da CMD pode ser feito com auxílio da radiografia, eletrocardiografia, exames laboratoriais e principalmente pela ecocardiografia, com a qual se faz o diagnóstico definitivo. O tratamento constitui no uso de drogas inotrópicas positivas, diuréticos, inibidores da enzima conversora da angiotensina/vasodilatadores, restrição de exercícios e diminuição da quantidade de sódio na alimentação.

Palavras chave: cardiomiopatia dilatada, insuficiência cardíaca congestiva, boxer, arritmias,canino.


ou
Tecnologia do Blogger.