NUTRIENTES EM VACAS LEITEIRAS.pdf


RESUMO
A ingestão adequada de nutrientes é fundamental para um bom desempenho reprodutivo em bovinos. Tanto o estado nutricional e o metabólico da vaca em reprodução afetam seus parâmetros endócrinos, padrões de crescimento folicular e atividade lútea, e atividade secretória uterina. O manejo alimentar empregado para vacas leiteiras na maioria dos nossos rebanhos é baseado no oferecimento de concentrados e volumosos no final de lactação e de apenas volumosos no período seco. Para “aumentar” a produção de leite os criadores passam a administrar subitamente uma dieta contendo concentrados energéticos, em diferentes quantidades, para vacas recém nascidas. Tal manejo pode levar em muitos casos ao desencadeamento de alguns problemas digestivos, em especial a acidose láctica ruminal e o deslocamento do abomaso à esquerda. O farelo de soja é o produto mais utilizado atualmente como fonte protéica, na suplementação de vacas leiteiras tem elevados teor de proteínas de boas qualidades e seu custo é relativamente baixo. A soja crua é muito degradada no rúmen. As proteínas são necessárias para manutenção, crescimento, reprodução e lactação; sua estocagem, no organismo de bovinos, é limitada e ocorrem no sangue, fígado e musculatura. Essas reservas podem ser utilizadas de curto período, especialmente para manter a gestação e a lactação. Rações contendo porcentagens muito elevadas de proteínas podem ocasionar decréscimos da produção de leite. Excesso de proteína resulta em maiores concentrações de amônia no rúmen e uréia no sangue.

Palavras Chave: Carboidratos, Desempenho, Proteínas.


Tecnologia do Blogger.