HIPOTIREOIDISMO CANINO.pdf


RESUMO


A glândula tireóide está presente em todos os vertebrados e tem as funções de produzir, armazenar e liberar para a circulação sanguínea os hormônios tireoidianos, sendo estes relacionados com a atividade metabólica do organismo. Os hormônios tireoideanos são a triiodotironina (T3) e a tiroxina (T4), onde a triiodotironina é responsável pelas ações da tireóide e a tiroxina um reservatório na circulação sanguínea para conversão em triiodotironina conforme necessidade metabólica. A não produção ou produção reduzida destes hormônios pela tireóide caracteriza o hipotireoidismo, uma afecção da glândula tireóide que acomete os animais domésticos, sendo mais comum na espécie canina. O Hipotireoidismo pode ser classificado como primário, secundário, terciário, congênito, iatrogênico e por neoplasia, conforme sua origem e local de ocorrência no organismo animal. Devido à ação deste hormônios de manter a atividade metabólica como um todo, a diminuição da produção hormonal leva ao aparecimento de vários sinais clínicos nos animais hipotireóideos. Após estabelecido o diagnóstico, o tratamento é eficaz e de fácil procedência. O prognóstico varia com a etiologia da enfermidade. O presente trabalho teve como objetivo desenvolver uma revisão de literatura sobre hipotireoidismo canino, visto que esta afecção da glândula tireóide é comum nesta espécie.


Palavras-chaves: endocrinopatia, hormônios, triiodotironina, tiroxina.


ACESSAR DOCUMENTO COMPLETO 
Tecnologia do Blogger.