Contenção Física de Cães

Antes de efetuar qualquer exame, o veterinário deve se informar com o proprietário ou com a pessoa encarregada sobre o temperamento do animal, se o mesmo é dócil e/ou falso, principalmente se o cão for de guarda ou de raças reconhecidamente agressivas, para que se possa escolher o melhor método de contenção a ser empregado para cada caso em questão. Na maioria das vezes, a contenção mecânica pode e deve ser auxiliada pelo proprietário, cabendo ao examinador a orientação correta de sua realização. Não é incomum a chegada de pacientes à clínica que, de tão agressivos, os próprios proprietários temem se aproximar, dificultando a realização de um exame físico adequado. Em tais situações, a utilização de focinheira, do cambão e/ou de contenção química é imprescindível.
Felizmente, a contenção é bem aceita na grande maioria dos cães, em virtude da boa sujeição desses animais ao ser humano. Relembrando, deve se, como abordagem inicial: falar em tom amistoso com o cão; passar a mão sobre o seu dorso, dando-lhe, posteriormente, as costas da mão para cheirar, o que ajudará a captar a sua confiança. Os animais de pequeno e médio portes são mais facilmente contidos, mantendo-os sobre uma mesa de superfície não escorregadia, após a colocação da mordaça ou de uma focinheira, o que inibe o animal de querer fugir. Já, cães de raças grandes e/ou gigantes são mais bem imobilizados no chão. 
A imobilização manual do animal em posição quadrupedal e o seu decúbito lateral facilitam a sequência do exame físico e a realização de vários outros procedimentos (colheita de sangue, raspado de pele, centeses exploratórias) (Figura 1)
Figura 1 - Contençãmanual. Coloque um braçsob o pescoço e passe o outro braço sob o abdome do animal.


Para colocar a mordaça:

•Utilize um cordão de algodão ou tira de gaze resistente com aproximadamente 125 cm de comprimento.
• Promova uma laçada de duplo nó com o dobro do diâmetro do focinho do animal antes de sua aproximação.
• Coloque a laçada ao redor do focinho, posicionando o nó duplo acima deste. Aperte o nó e cruze as extremidades sob o queixo do cão.
• Desloque as pontas da mordaça para que elas permaneçam atrás das orelhas e amarre - as com firmeza; caso contrário, o animal conseguirá tirá-la com as patas dos membros anteriores.

Cuidado:  Verificar se há dificuldade respiratória após a colocação da mordaça. Em caso afirmativo, ela deve ser prontamente retirada.




Para realizar a contenção:
• Coloque o braço sob o pescoço, prendendo-o moderadamente com o antebraço
• Passe o outro braço sob o abdome do animal, segurando o membro anterior que se encontra do mesmo lado de quem executa a contenção.

Para realizar o derrubamento (animais de pequeno e médio portes):
• Posicione os dois braços sobre o dorso do animal.
• Leve - os em direção às regiões ventrais dos membros anterior e posterior (tarso e carpo), localizados próximos ao corpo de quem executa o derrubamento.
• Puxe o animal de encontro ao corpo do executor e retire, ao mesmo tempo, o apoio dos membros que estavam presos com as duas mãos. Durante a queda, o animal deve ser amparado pelo corpo da pessoa executora, sob o risco de acidentes indesejáveis (fratura de costelas, queda da mesa de exame, etc.).
• Com o animal posicionado em decúbito lateral, prenda os membros anteriores e posteriores com as mãos, colocando os dedos indicado res entre os respectivos membros.
• Prenda a cabeça do animal com o antebraço mais próximo a ela, mantendo os membros posteriores estendidos.
Tecnologia do Blogger.