Morfologia: Sarna Demodécica

São ácaros muito pequenos, de aspecto vermiforme, medindo de 100 a 400 µm de comprimento, fracamente coloridos, com opistossoma anulado (pseudo-segmentação). As pernas, em número de oito, com cinco segmentos, estão localizadas na parte anterior do corpo, pois o opistossoma é longo em forma de charuto (GUIMARÃES et al, 2001). 



O gnatossoma, parecendo a cabeça, com rostro grande e saliente, é formado pelas quelíceras em estilete e aderidas aos palpos formados por três artículos (FORTES, 1997). 







Quelíceras em forma de estiletes; palpos tri-segmentados, com 4 a 5 bacilóides; segundo artículo do palpo mais longo, possuindo no dorso um espinho de importância taxonômica. Capítulo, ou epistoma, cobrindo os palpos e as quelíceras (GUIMARÃES et al, 2001). 

 

Tarsos com duas garras denteadas. Abdômen, distinto do podossoma, é finamente estriado no sentido transversal. Orifício genital feminino ventral em fenda longitudinal, situado ao nível da coxa IV. Orifício genital masculino dorsal, localizado entre as coxas I e II, emergindo dele o pênis. O par de espiráculos único está na face ventral, na base do gnatossoma (FORTES, 1997). 
Esta família conta com um único gênero, Demodex. Esse grupo inclui alguns dos ácaros mais espalhados mundialmente, em termos de distribuição geográfica, parasitando praticamente todas as espécies de animais de sangue quente, incluindo o homem (GUIMARÃES et al, 2001). 

São ectoparasitos dos folículos pilosos, glândulas sudoríparas e sebáceas, e secundariamente, dos nódulos linfáticos e sistema circulatório dos mamíferos. Existem dois aspectos gerais na morfologia dos demodecídeos, que os tornam bem adaptados a viverem confinados em seu hábitat: 

1 – redução de tamanho: o comprimento total da maioria dos demodecídeos varia aproximadamente de 40 a 100 µm; 

2 – redução drástica dos apêndices externos: quando comparados com a maioria dos outros gêneros de prostigmatídeos, existe neste grupo, uma redução no comprimento dos palpos, pernas, número de cerdas (GUIMARÃES et al, 2001). 

Das 65 espécies descritas neste gênero, doze espécies são de importância médico-veterinária, sendo duas parasitas do homem. As espécies são: 


1 – Demodex folliculorum – Hospedeiro. - Homo sapiens
2 – Demodex brevis – Hospedeiro. - Homo sapiens; 
3- Demodex equi – Hospedeiro. - Equus caballus; 
4 – Demodex bovis – Hospedeiro - Bos taurus; 
5 – Demodex ovis – Hospedeiro - Ovis aries; 
6 – Demodex caprae – Hospedeiro - Capra hircus; 
7 – Demodex canis – Hospedeiro - Canis familiaris; 
8 – Demodex cati – Hospedeiro - Felis catus; 
9 – Demodex phylloides – Hospedeiro - Sus scrofa; 
10 – Demodex caballi (= Demodex folliculorum var. equi) – Hospedeiro - Equus caballus
11 – Demodex gatoi – Hospedeiro - gato doméstico; 
12 – Demodex tauri – Hospedeiro - bovino (Bos taurus).

--------

FORTES, E. Parasitologia Veterinária. 3 ed. São Paulo: Icone, 1997.

GUIMARÃES, J. H.; TUCCI, E. C.; BARROS-BATTESTI, D. M. Ectoparasitos de Importância Veterinária. São Paulo: Plêiade, 2001.
Tecnologia do Blogger.