Técnicas de derrubamento de bovinos e equinos

É freqüente, quando se quer administrar algum fármaco anestésico, o animal não permitir a aproximação do profissional. Isto ocorre com bovinos e equinos e, em tais casos, recorre-se ao derrubamento. Em equinos, os métodos mais tradicionais são:

• Método dos trovões ou berlinense: neste método, é aconselhável que dois homens tracionem o cabo da corda, para se evitar uma tração exagerada com queda abrupta e percussão da região costal no solo, o que poderia causar sérios acidentes. Outra pessoa segurará o cabresto para direcionar o lado da queda (Fig. 1.9).

• Método nacional: este método é eficiente e apresenta a vantagem de não requerer apetrechos onerosos (Fig. 1.10).


berlinense-metodo-derrubacao-equino-como-derrubar-cavalo
Fig. 1.9 Derrubamento de equinos pelo método dos travões ou berlinense

Fig. 1.10 Derrubamento de equinos pelo método nacional.
Fig. 1.11 Derrubamento de bovinos pelo método italiano, mais empregado em fêmeas e machos




Em bovinos, os métodos de derrubamento mais empregados são: 

• Método italiano: a vantagem deste método é a de que pode ser aplicado tanto em fêmeas como em machos e animais descornados, pois não constringirá mama ou pênis (Fig. 1.11). 

•Método de Rueff: este método é mais empregado em fêmeas com chifres, pois em machos é traumático na região do pênis e do prepúcio (Fig. 1.12). 

• Método de Almeida e Barros, 1975: a vantagem deste método é a de que sua execução é simples, pois necessita apenas de uma corda com argola e pode ser executado tanto em machos como em fêmeas, dispensando a peia (Fig. 1.13).  

metodo-rueff-derrubamento-contencao-bovinos
Fig. 1.12 Derrubamento de bovinos pelo método de Rueff, mais empregado em animais fêmeas com chifres.

metodo-almeida-barros-derrubamento-bovinos
Fig. 1.13 Método de derrubamento de bovinos segundo Almeida e Barros, 1975.


Comentários