Cães podem interpretar os sentimentos dos humanos e mostrar empatia, sugere estudo.


Cães podem interpretar os sentimentos dos humanos e mostrar empatia, sugere estudo.

Se você estivesse chateado e chorando, o seu cachorro faria de tudo para oferecer ajuda e conforto? Acredita-se que os cães são muito conscientes das emoções das pessoas.

Para ajudar a entender isso, um estudo de 2018 (http://bit.ly/2KVmDDe) descobriu que os cães com fortes laços com seus humanos podem não apenas perceber quando eles estão chorando, mas também são capazes de passar por obstáculos para tentar confortá-los.

Estudos anteriores descobriram que os cães são altamente responsivos ao choro humano. Mas esse experimento foi o primeiro a mostrar que os cães não só detectam problemas emocionais, mas também se apressam para  fazer algo a respeito.

A ideia do estudo veio quando uma das autoras estava brincando com seus filhos. As crianças a enterraram em uma pilha travesseiros e ela, brincando, começou a pedir ajuda. O marido dela não foi ajudar, mas, em poucos segundos, seu cachorro da raça collie a retirou dos travesseiros. Ela então percebeu que seria interessante pesquisar sobre esse comportamento dos cães. 

O experimento envolveu 34 cachorros de várias raças e tamanhos e seus respectivos humanos. As raças do experimento incluíam cães de companhia clássicos como golden retriever e labrador, cães pequenos como shih tzu e pug, e várias raças mistas.

Um de cada vez, os humanos foram posicionados atrás de uma porta transparente fechada com ímãs. Os cachorros podiam ver e ouvir o que acontecia atrás da porta. Enquanto isso, os pesquisadores pediram para as pessoas fazer um zumbido de uma música ou fazer de conta que estavam chorando.

A equipe do experimento queria ver se os cães abririam a porta com mais frequência quando seus humanos chorassem. Porém, não foi esse o caso, mas os cães que abriram a porta quando ouviram o humano chorar, abriram três vezes mais rápido do que os cães das pessoas que estavam cantarolando uma música.

Durante a tarefa, os pesquisadores mediram os níveis de estresse dos cães. Aqueles que conseguiram passar pela porta para "resgatar" seus humanos mostraram menos estresse, o que significa que ficaram chateados com o choro, mas não ficaram muito estressados a ponto de não conseguir agir. 

Quanto aos cachorros que não abriram a porta, não era porque não se importavam - eles demonstraram um maior nível de estresse, o que  pode ter deixado eles sem saber o que fazer.

Os pesquisadores relataram que parecia que esse cães que ficaram mais estressados se importavam demais e acabavam confusos sem saber o que fazer pra ajudar.
No caso dos gatos, estudos já mostraram que eles também são sensíveis às emoções de seus humanos, e que o comportamento deles  pode ser influenciado pelo nosso humor, como se eles soubessem o que estamos sentindo e tentam fazer algo pra ajudar.

Os cães estão ao lado dos humanos há dezenas de milhares de anos e com a ajuda de estudos como esse, podemos cada vez mais reforçar a ideia de que os cães e os gatos sabem identificar nossas emoções e ainda tentar fazer algo para ajudar. 

MUITO OBRIGADO, E ATÉ A PRÓXIMA.

SE GOSTOU, DÊ LIKE E INSCREVA-SE PARA NOS AJUDAR A MELHORAR CADA VEZ MAIS.

NÃO CLIQUE: http://bit.ly/2Z032re




MATERIAIS CONSULTADOS:

Timmy’s in the well: Empathy and prosocial helping in dogs

Emotional contagion: Dogs and humans show a similar physiological response to human infant crying

Investigating emotional contagion in dogs (Canis familiaris) to emotional sounds of humans and conspecifics

Man’s other best friend: domestic cats (F. silvestris catus) and their discrimination of human emotion cues

How depressive moods affect the behavior of singly living persons toward their cats

Singly living people and their cats: a study of human mood and subsequent behavior


Comentários